[Resenha] O que o sol faz com as flores

Após o primeiro livro de Rupi, Outros jeitos de usar a boca, eu fiquei bem interessada em conhecer o segundo livro dela, já que o primeiro mexeu bastante comigo. Os dois livros são coletâneas de poemas sobre várias temáticas diferentes. 

Ficha técnica
Autora: Rupi Kaur
Editora: Planeta 
Ano: 2018
Páginas: 256
O livro é dividido em cinco partes: murchar, cair, enraizar, crescer e florescer e em cada uma delas há uma porção de poemas sobre determinado assunto. Algumas dessas partes são sobre amor e desamor, e por isso, não tocam tanto, já que são assuntos que muitas pessoas trazem em livros. 

Mas cada parte traz algo que mexe com a gente. Rupi dessa vez nos fala sobre suas raízes, sobre emigrar, sobre sua mãe e pai. Também novamente traz os temas feminilidade, abuso sexual, a compreensão de ser mulher e as implicações disso. 

mais amor
não dos homens
mas de nós mesmas
e umas das outras

- cura

Os poemas de Rupi mais uma vez nos tocam profundamente em partes nossas que estão adormecidas. Vejo que algumas pessoas que nem conheceram a escrita da autora, a julgam, como se ela escrevesse apenas coisas triviais de amor e paixão, mas não é nada disso. Muitos julgam também, por ela ter iniciado seu sucesso na Internet, mas desde quando a Internet não lança gente boa?

O que ela escreve é muito além de poemas de amor. Ela toca em assuntos tabus, que a sociedade deveria parar para refletir. Assuntos que, infelizmente, ainda hoje precisam ser abordados, como a forma que a sociedade trata nós mulheres. 

meu deus
não espera dentro da igreja
ou na escadaria do templo
meu deus
é o fôlego da refugiada que corre
é a barriga da criança com fome
é o batimento no peito do protesto
meu deus
não descansa entre as páginas
escritas por homens sábios
meu deus
mora entre as coxas suadas
das mulheres vendidas por dinheiro
foi visto pela última vez lavando os pés de um mendigo
meu deus
não é tão distante
quanto eles às vezes dizem
meu deus pulsa dentro da gente infinitamente

Rupi é uma grande mulher, que escreve grandes poemas para mulheres. Leiam e se identifiquem e se repensem. Abram suas cabeças e seus corações para esses escritos e deixem que eles toquem vocês também. 

nunca sinta culpa por começar de novo

Nota: 4/5 🌟
Tecnologia do Blogger.