27 abril 2017

Resenha - Meu coração e outros buracos negros



"Porque sentir as coisas é o que nos faz saber que estamos vivos."





Meu coração e outros buracos negros, Jasmine Warga
Editora Rocco Jovens Leitores, 2016




 Meu coração e outros buracos negros nos traz a história da jovem Aysel de 16 anos que tem sua vida virada de ponta cabeça quando seu pai assassina um jovem estudante e o caso repercute por toda cidade e arredores. Aysel morava com seu pai até que ele cometeu o crime e ela se viu obrigada a morar com a mãe, o padastro e os dois meio irmãos frutos do segundo relacionamento da mãe. Devido ao grande amor que tinha pelo pai, a menina se transformou em um poço de tristeza e solidão. 




 Na escola ela não tem amigos e a única coisa que sente é que todos querem a maior distância possível dela. Depois da escola ela trabalha numa empresa de telemarketing e durante as horas ociosas do trabalho ela costuma navegar pelo site Passagens Tranquilas onde pessoas que pretendem cometer suicídio procuram por um parceiro para não passar por isso sozinhas. Robô Congelado é um perfil a procura de um parceiro e Aysel nota que essa pessoa mora a quinze minutos de onde ela vive e assim decide mandar uma mensagem. Para sua surpresa ela é respondida e assim ela agora tem um parceiro de suicídio.

 A partir desse ponto passamos a conhecer as profundezas desses dois jovens cheios de tristeza. Cada qual com seus pesadelos. E passamos sobretudo a torcer para que os dois ao invés de desistirem da vida sejam capazes de ter forças para lutar. 





 A autora escreveu de maneira despretensiosa e isso faz com que a leitura seja leve e fluída. O livro nos traz a mensagem de que mesmo quando as coisas estão o mais difícil que se possa imaginar, existe alguém que possa nos compreender e que as vezes tudo fica mais fácil quando nos abrimos com alguém. 



"Ele não é mais a pessoa com quem quero morrer; é a pessoa com quem quero viver."



 Em determinado momento, Aysel se dá conta de que há muito mais nessa vida e que se pode sim, lutar contra nossos demônios internos e quer que Roman, o Robô Congelado, também consiga perceber isso. Mas será ela capaz de conseguir que o garoto por quem se apaixonou desista de acabar com a própria vida?

 O único ponto negativo na minha opinião é que uma parte abordada na história, a relação de Aysel com seu pai, não é fechada da maneira que achei que devia. Essa relação era importante demais para a "recuperação" da depressão da menina e acabou ficando meio em aberto esse ponto, mas no todo é um livro muito bom, que nos passa uma linda mensagem. Aos tantos jovens que passam por tudo calados e sozinhos, é muito importante tocar em assuntos como a depressão na adolescência pra que de alguma forma eles possa ver que esses sentimentos são mais comuns do que se pensa. Procure conversar, se abrir... Procure ajuda.


           Até a próxima! Beijos da Beta 😘


About Us

Arquivo do blog

Recent

recentposts

Random

randomposts