18 abril 2017

Resenha - A menina do fim da rua





"-Vamos lá. Aposto que você tem um amiguinho. Um monte de amiguinhos, linda como você é. De repente, o homem abaixou-se e deu uma palmada nas nádegas da menina. Rápida, Rynn virou-se, os olhos fuzilando de ódio."





A menina do fim da rua - Laird Koenig
Editora Círculo do Livro, 1982



 Rynn é uma jovenzinha, completando seus 13 anos. Órfã de mãe, ela é uma inglesa que veio com seu pai morar na América. Vive num povoado de poucas pessoas e faz tudo na casa sozinha. Seu pai é um poeta que nunca é visto por ninguém e isso é um mistério.

 As pessoas começam a estranhar que uma menina esteja sempre sozinha, mas Rynn sempre lhes diz que seu pai ora está dormindo, ora traduzindo e não quer ser perturbado por ninguém.

 A mocinha está em perigo porque a Sra. Hallet, a locatária de sua casa estranha demais o fato de que nem a escola ela frequenta e que seu pai esteja sempre "sumido". O filho pedófilo da mulher também traz perigo, rondando a garota com intenções nada boas e um policial muito simpático também desconfia de que algo errado se passa naquela casa e por meios de contatos com a menina tenta descobrir o que é.









"Dando-se mútuo reconforto, compartilhavam tudo, até tornar-se impossível saber quem consolava e quem recebia consolo."





  

O que há com o pai de Rynn? Onde ele está? Até o mistério ser revelado, ficamos nos sentindo igual aos personagens do livro, tentando desvendar o que acontece naquela casa. Mas o mais chocante é como essa garotinha é ardilosa, dissimulada e uma exímia mentirosa. Uma criança dessas me dá medo (sério).  Rynn faz coisas que você nem pode imaginar uma criança fazendo. Ela só revela à Mario, um menino que a ajuda quando ela muito precisa e a cada revelação, eu ficava mais e mais surpresa. Sabe aqueles livros em que a gente precisa saber o final? Pois é! E que final, meus amigos! Eu realmente não esperava que esse livro fosse ser tão "pesado", nem que fosse me agradar tanto. Acabou mexendo até um pouco com o meu psicológico, acreditem. Acho que eu estou bem suspeita pra falar porque sempre fui fã de um bom suspense e esse merece aplausos. Eu vou recomendar muito esse livro, certamente. Quem é fã de suspense, precisa experimentar e quem não é também.

Beijinho da Beta 😘

About Us

Arquivo do blog

Recent

recentposts

Random

randomposts