Resenha - Sejamos todos feministas

#Sinopse: Chimamanda Ngozi Adichie ainda se lembra exatamente da primeira vez em que a chamaram de feminista. Foi durante uma discussão com seu amigo de infância Okoloma. "Não era um elogio. Percebi pelo tom da voz dele; era como se dissesse: ‘Você apoia o terrorismo!’". Apesar do tom de desaprovação de Okoloma, Adichie abraçou o termo e - em resposta àqueles que lhe diziam que feministas são infelizes porque nunca se casaram, que são "anti-africanas", que odeiam homens e maquiagem - começou a se intitular uma "feminista feliz e africana que não odeia homens, e que gosta de usar batom e salto alto para si mesma, e não para os homens".


Neste ensaio agudo, sagaz e revelador, Adichie parte de sua experiência pessoal de mulher e nigeriana para pensar o que ainda precisa ser feito de modo que as meninas não anulem mais sua personalidade para ser como esperam que sejam, e os meninos se sintam livres para crescer sem ter que se enquadrar nos estereótipos de masculinidade. Sejamos todos feministas é uma adaptação do discurso feito pela autora no TEDx Euston, que conta com mais de 1 milhão de visualizações e foi musicado por Beyoncé.



Ficha técnica
Autora: Chimamanda Ngozi Adichie
Ano: 2014
Editora: Companhia das letras
Páginas: 24



"Perdemos muito tempo ensinando as meninas a se
preocupar com o que os meninos pensam delas. Mas o oposto
não acontece. Não ensinamos os meninos a se preocupar
em ser "benquistos". Se, por um lado, perdemos muito tempo
dizendo às meninas que elas não podem sentir raiva ou ser agressivas ou duras, por outro lado. elogiamos
os meninos pelas mesmas razões."

#Opinião: Ah, que livro lindo de se ler. Chimamanda traz uma mensagem linda e que todo mundo devia ler. Muitas pessoas acreditam que o machismo não mais existe e como elas estão equivocadas. Nós, mulheres, sabemos bem que o mundo não nos trata da mesma forma que trata o sexo masculino. Sabemos que somos, ainda, tratadas como menos em muitas questões da vida.  

 Evidencia-se coisas nos homens que nas mulheres, ninguém quer ver e isso precisa muito ser mudado. Muito já melhorou, mas muito mais precisa melhorar. As frases de Chimamanda neste livro são marcantes e ela toca em um ponto bem legal dessa discussão, que é o fato de que não queremos uma guerra com o sexo oposto e sim que entendam que somos tão capazes quanto, tão inteligentes quanto e que podemos sim, ser e fazer o que nos faz bem. 

 Minha única lamentação sobre esse livro é que ele acaba rápido demais. Eu poderia ficar lendo por muito mais tempo as ideias que são muito parecidas com as minhas. Eu penso nesse livro, a partir de agora, como um presente. Sinto vontade de dá-lo para as pessoas ao meu redor e esperar que ele tenha algum efeito sobre elas. 


Tecnologia do Blogger.