[Resenha] Em busca de Watership Down

Essa estória é uma fábula em que acompanhamos a vida de coelhos, mas não pense que é apenas isso. Esses coelhos nos trazem boas reflexões e aventuras. 

Ficha técnica
Autor: Richard Adams
Editora: Planeta
Ano: 2017
Páginas: 464
Um coelho vidente chamado Quinto, prevê que algo de muito ruim irá acontecer com a sua toca. Ele avisa Avelã, seu irmão e juntos tentam mostrar ao chefe da toca que precisam encontrar um outro local para morar, porém o chefe coelho não lhes dá atenção e assim, tentam levar o máximo de coelhos com eles. 

Quinto não tem ideia de para onde ir, mas ele segue seus instintos que sempre o alertam sobre coisas que irão acontecer, sejam boas ou ruins. E mal sabe ele que essas premonições vão salvá-los de muitas enrascadas. 

Chegar ao fim de uma época de ansiedade e de medo. Sentir a nuvem que está sobre a nossa cabeça se erguer e se dispersar – a nuvem  que entristecia o coração e que reduzia a felicidade a uma mera memória. Pelo menos essa é uma alegria que deve ser conhecida por quase toda criatura viva.

Alguns coelhos creem em Quinto e Avelã e assim, um pequeno grupo parte em busca de novos caminhos. Mas perigos estão lá fora e esse grupinho irá precisar de muita força e coragem para sobreviver fora da toca onde nasceram e viviam tranquilos. 

Acompanhamos a partir desse ponto uma luta pela sobrevivência. Achei incrível o mundo que Richard Adams nos apresentou, ele nos leva realmente para o mundo dos coelhos e fica nítido que muita pesquisa ele fez para que pudesse nos inserir. Outro ponto que achei interessantíssimo foi o vocabulário dos coelhos. 


Podemos notar também uma evolução dos personagens e aprendemos a observar a personalidade de cada um deles. Um livro que foi criado voltado para o público infantil, mas que não, não é apenas para eles. Adultos certamente podem aprender muito lendo essa aventura. 

Uma coisa pode ser verdadeira e mesmo assim desesperadamente louca, Avelã.

O único ponto negativo durante a leitura para mim, foi o fato de que foi um tanto quanto arrastada. Uma leitura que apesar do infantil, tem uma pegada densa. Os capítulos longos não ajudam muito para a leitura decorrer mais fluidamente. 

A estória é linda e passa uma mensagem muito boa, então leiam e conheçam esse clássico. Ele precisa ser mais comentado e falado por aí, pois eu pouco vejo ele sendo mostrado. 

Coelhos – diz o sr. Lockley – são como os humanos em muitos aspectos. Um deles certamente é a tenaz capacidade de suportar desastres e deixar que o curso de sua vida os leve adiante, além dos limites do terror e da perda.

NOTA: 4/5 🌟


Tecnologia do Blogger.