[Resenha] Outsider

Um assassinato bárbaro e chocante de um menino de 11 anos acontece na cidade fictícia de Flint City e provas de quem é o culpado do crime são encontradas na cena. Certos da culpa de Terry Maitland, a polícia, com o detetive Ralph Anderson, o prendem diante de milhares de pessoas da cidade. 
Ficha técnica:
Autor: Stephen King 
Editora: Suma de Letras
Ano: 2018
Páginas: 528
Em seu depoimento, Terry, treinador de futebol e beisebol para criança e pessoa de imagem imaculada perante a cidade, alega a sua inocência, mas com suas digitais na cena do crime e com testemunhas que alegam o terem visto com atitudes estranhas no dia do ocorrido, como ele tem a cara de pau de negar? Ou será que não foi ele?

Quando imagens do acusado, na hora em que uma das testemunhas alega o ter visto com o menino, aparecem e mostram que ele estava em uma palestra e com seus colegas professores dizendo que estavam com ele neste local, o detetive Anderson começa a questionar se a prisão teve fundamento, mas e as digitais?

A vida dos negros importa, seus pais tinham lhes ensinado, mas nem sempre para os policias.

A partir daí, vivemos em um tremendo suspense que conforme vai se desenvolvendo, mais intrigados ficamos, como também ficam os personagens. King nos prende da forma que apenas ele tem o dom e nos transporta para um mundo em que não sabemos no que acreditar. Será que uma pessoa pode estar em dois lugares ao mesmo tempo? Será que alguém quer incriminar um inocente ou será que o acusado quer se livrar da culpa?

A narrativa do autor, como sempre, nos joga na trama e flui de uma maneira muito boa. King é brilhante e escreveu esse livro da sua maneira magistral. A aparição de personagens de outros livros dele também é um ponto que acrescenta e muito nessa trama. Para os fãs de King esse livro é um prato cheio e para os que não leram nenhuma obra dele, esse livro também é uma ótima pedida. 

É difícil ler um livro normal quando escurece, mas o Kindle é ótimo. Uma invenção do caralho, com o perdão do palavreado.

Um suspense com grande mistério que nos faz querer chegar ao fundo da estória para que possamos descobrir quem é ou o que é isso. Personagens construídos de forma que a mim, era como ler amigos de velhos tempos. E deixo o adendo de que neste livro rola spoiler da trilogia de Bill Hodges, então é recomendável ler eles antes se não quiser descobrir coisas antes. 

A dor era contagiosa, a raiva também.

NOTA: 4,5/5 🌟