11 maio 2018

[Resenha] Coraline

Coraline Jones e não Caroline, hein! Acredito que grande parte de vocês deva fazer alguma ideia sobre essa estória, certo? Coraline tem adaptação em animação e é bem conhecida. Comecei a ler tendo muita curiosidade sobre o livro e as expectativas foram supridas com sucesso.

Ficha técnica
Autor: Neil Gaiman
Editora: Rocco
Ano: 2003
Páginas: 155
Coraline é uma criança como qualquer outra, que busca sempre uma nova "aventura" para os seus dias. O que ela gosta mesmo é de explorar, adora passear nas ruas e buscar por novos conhecimentos. Mas e quando o clima não ajuda? O que uma criança pode fazer dentro de casa? Seus pais têm suas próprias tarefas e não podem dar a devida atenção à criança e, assim, ela decide explorar seu novo lar por dentro. 

A casa de Coraline era uma enorme mansão, mas que com o tempo foi transformada em alguns tantos apartamentos. Ela tem como vizinhos, um senhor que diz conversar com ratos e duas senhoras que um dia já foram grande atrizes. Além de jogar conversar fora com eles, que teimam em lhe chamar de Caroline, a garota descobre uma porta que abre para uma parede de tijolos. O que será que há atrás dessa parede?
— Porque — disse ela — quando você tem medo e faz mesmo assim, isso é coragem.
Coraline descobre um novo mundo atrás da porta com tijolos, um mundo que na verdade é idêntico ao seu, até mesmo com outros pais. Só que nestes pais há algumas diferenças, sobretudo, em seus olhos que ao invés de serem normais, são botões. Sim, botões, como os de roupas. 

O que é isso? O que é esse mundo? Coraline traz esse mistério e quando a garota fica presa nesse outro mundo, a gente se pega em uma grande apreensão por ela. Porque apesar de parecer que tudo daquele lado da porta é melhor, as coisas não são bem assim. A outra mãe não tem intenções tão boas para com a menina.

O livro é bom, porém acho que o desfecho pecou um pouco, já que ficamos sem entender bem de onde vem esse outro lado do mundo e o que, de fato, essa outra mãe queria e o que a motivava a fazer as coisas que fazia. Tirando isso, Coraline nos traz boas lições e reflexões. É um terror juvenil que nos encanta e a leitura é muito fácil. Enfim, indico Coraline. É um passatempo que nos traz reflexões.
— Você realmente não entende, não é? — disse. — Eu não quero tudo que eu quiser. Ninguém quer. Não realmente. Que graça teria ter tudo que o que deseja? Em um piscar e sem o menor sentido. E daí?
NOTA: 4/5 🌟


About Us

Arquivo do blog

Recent

recentposts

Random

randomposts