08 março 2018

[Resenha] Nada mais a perder

Nada mais a perder começa nos mostrando o jovem Henri Lachapelle, um cavaleiro de talento raro, mas de temperamento um tanto quanto indomado. O jovem em meio a sua promissora carreira na maior acadêmia de hipismo francês, se apaixona perdidamente e sua vida a partir disso, toma rumos inesperados. Isso acontece há muitos anos atrás e agora, podemos ver a vida de sua neta, Sarah, de 14 anos, já quando vivem na Inglaterra. 

Ficha Técnica
Autora: Jojo Moyes
Editora: Intrínseca
Ano: 2016
Páginas: 398
O avô passa os seus ensinamentos para a neta, que com o seu cavalo treina incessantemente seguindo à risca as ordens de Capitão, como seu avô é conhecido. Tudo segue a sua rotina, até que inesperadamente o avô de Sarah sofre um derrame e vai parar no hospital. Com esse acontecimento, Sarah precisa se virar sozinha, já que na vida só lhe resta o avô. 

A menina precisa cuidar de si mesma. E se virando como pode, roubando comida de supermercado para sobreviver, que seu caminho cruza com o de Natasha. Natasha é uma advogada, bem sucedida que após o casamento ter perdido o rumo e ocasionado a separação, tenta se reerguer ao lado de um de seus colegas de trabalho. Porém, após um ano de distância, o ex-marido retorna à sua vida. A casa onde vive é de ambos e Mac (ex-marido) precisa de um tempo sobre a sua cabeça. Imagine dividir a sua casa com o ex? Pois é, neste turbilhão, ainda podia haver mais...

Natasha cuida das causas de crianças e por isso, quando encontra com Sarah naquela situação a ajuda. Mas nunca essa mulher poderia imaginar o que ajudar essa garota acarretaria na sua vida. Ela se vê obrigada a pedir ajuda ao ex e no fim das contas, a menina Sarah acaba permanecendo em suas vidas. 

Será que as coisas eram mesmo assim tão simples? Se você amasse tanto alguém, o seu ambiente deveria perder a importância e todos os sacrifícios que você fez deveriam desaparecer no passado?
A narrativa do livro se alterna entre os pontos de vista de alguns dos personagens, coisa que me agrada. Entretanto, confesso que a leitura demorou um pouco a engrenar e que demorei a simpatizar com os personagens. A leitura foi um tanto arrastada. 

Mas o final de alguma maneira me tocou e emocionou. Passei a gostar dos personagens e torcer incessantemente para que Natasha e o ex, acabassem se acertando. Sarah é uma personagem forte, que luta por aquilo que deseja, mesmo que mal haja esperanças de que algo dê certo ao seu favor. Uma trama de força dos sonhos, de busca por uma vida melhor. Uma menina que tem uma força de gigante, que deseja a aprovação de seu avô independente da situação. 

Não é um dos melhores livros de Jojo, mas sem dúvida tem a sua beleza. 

Às vezes só eram necessárias algumas palavras de incentivo para reacender uma fagulha da confiança de que o futuro poderia ser maravilhoso, em vez de uma série infindável de obstáculos e decepções.

Arquivo do blog

Recent

recentposts

Random

randomposts