01 fevereiro 2018

Resenha - Caraval


Ficha técnica
Autora: Stephanie Garber
Ano: 2017
Editora: Novo Conceito
Páginas: 351
Scarlett é uma jovem que vive presa às garras do pai, juntamente com a sua irmã caçula, Donatella. Qualquer passo fora da linha é motivo para a crueldade do governador Dragna, que não tem piedade nem com seu próprio sangue. 

A mãe das jovens sumiu e desde então, Scarlett sente que necessita cuidar da irmã, suprir a falta que a mãe faz. Há muitos anos ela envia cartas ao Lenda, misterioso cavalheiro que é o ápice do grande espetáculo de Caraval. Um lugar cheio de brilho e magia, mas nunca foi respondida. 

Após tantos anos sem uma resposta, ela já praticamente desistiu de receber uma resposta e sabe que jamais será uma participante deste jogo espetáculo, entretanto, quando menos espera, recebe a sua resposta e junto com ela, convites para o Caraval. Mas como ir, com seu casamento arranjado pelo pai marcado para daí uns dias e com o pai sem deixá-las sair de sua ilha? Scarlett desiste, mas sua irmã impulsiva, não. Com a ajuda de um jovem misterioso, Donatella trama o rapto de sua irmã e contragosto, Scarlett chega ao Caraval. 

A partir desse ponto as aventuras começam e dentro do jogo nunca se sabe quem lhe diz a verdade, quem é real, o que é real e o que não é. O tempo no Caraval não anda como em qualquer outro lugar e um jogo entre os participantes vai começar, aonde um quer ganhar do outro. 


— Ninguém é verdadeiramente honesto — respondeu Nigel. — Mesmo se não mentirmos para os outros, mentimos para nós mesmos. E a palavra boa significa coisas diferentes para pessoas diferentes.
Nunca imaginei que esse livro seria tão fantástico de ler e eu mergulhei tão dentro da história, como há muito um livro não fazia. O próprio leitor já não sabe mais no que acreditar e em como esse jogo pode terminar. 

Um leitura que flui de maneira fácil e rápida. E com uma trama cheia de criatividade. Recheado de aventuras, traz uma protagonista leal, tão leal ao ponto de por vezes esquecer de si mesma. Mas Caraval, apesar de poder ser um jogo cruel, traz um mundo novo a Scarlett e nós a vemos desabrochar, ganhar uma outra visão de vida. 

Claro, tem romance também, mas assim como Scarlett, não sabemos nada sobre o jovem misterioso, Julian. Precisamos junto com a jovem ir descobrindo os segredos que o rondam. 


A esperança é uma coisa poderosa. Alguns dizem que é uma espécie completamente diferente de magia. Esquiva, difícil de agarrar. Mas basta um pouco. 
Eu nunca fui uma grande fã de fantasias, mas aguardo com ansiedade a continuação desse livro. Sim, isso mesmo, esse é o primeiro, de quiça, uma trilogia. E o final só te faz querer mais. Um livro de fantasia arrebatador. 


Sem saber exatamente quanto já estava apaixonada, imaginou que amá-lo seria como se apaixonar pela escuridão, assustadora e voraz, mas absolutamente linda quando as estrelas surgiam.


About Us

Arquivo do blog

Recent

recentposts

Random

randomposts