Resenha - Entre quatro paredes


Sinopse: Grace é a esposa perfeita.

Ela abriu mão do emprego para se dedicar ao marido e à casa. Agora prepara jantares maravilhosos, cuida do jardim, costura e pinta quadros fantásticos. Grace mal tem tempo de sentir falta de sua antiga vida. Ela é casada com Jack, o marido perfeito.

Ele é um advogado especializado em casos de mulheres vítimas de violência e nunca perdeu uma ação no tribunal. Rico, charmoso e bonito, todos se perguntavam por que havia demorado tanto a se casar.
Os dois formam um casal perfeito.
Eles estão sempre juntos. Grace não comparece a um almoço sem que Jack a acompanhe. Também não tem celular, que ela diz ser uma perda de tempo. E seu e-mail é compartilhado com Jack, afinal, os dois não guardam segredos um do outro. Parece ser o casamento perfeito. Mas por que Grace não abre a porta quando a campainha toca e não atende o telefone de casa? E por que há grades na janela do seu quarto?
Às vezes o casamento perfeito é a mentira perfeita.


Ficha técnica
Autora: B. A. Paris
Ano: 2017
Editora: Record
Páginas: 266

Opinião: De tanto ver fotos desse livro lá pelo Instagram do EPEC, decidi que ele seria a última leitura de 2017 e ele fechou com chave de ouro. Com capítulos que se alternam desde quando Grace conhece Jack, que é o passado, até os dias de ambos como marido e mulher.

Com uma narrativa ótima, nos deparamos com um livro assustador, onde nos deparamos com a frase: "as aparências enganam". O casal que aparentemente para todos, são o casal perfeito, será que vive de fato essa perfeição? 

O fato é que logo vemos que não, eles definitivamente não são o casal perfeito. Mas há muito mais do que pequenas imperfeições entre eles. O mal habita o corpo e a mente de um deles tornando o livro arrebatador. 

Há algum tempo eu não lia um livro de suspense que me prendesse tanto quanto esse. Passamos a viver como se na pele do personagem e queremos lutar junto com ele pela sua liberdade. A maldade pode morar onde menos esperamos e pode sentar com a gente em um jantar, ser nosso companheiro de trabalho e nem assim, nos darmos de conta. 

Além de um suspense maravilhoso, o livro traz essa reflexão, de que o mal está sim, ao nosso redor. Notamos como os personagens que estão ao redor do casal, não consegue se dar conta de que naquela perfeição há algo de errado. 

Recomendo demais esse livro para quem é fã de suspense ou não, porque é um livro que nos traz vários temas bem importantes para serem pensados e discutidos. Violência, cárcere, possessividade, enfim, leiam!

"Entrelaço as minhas mãos e percebo
a tremedeira incontrolável. Eu mal
comecei a entender o que Jack 
sabe desde o início: o medo é o melhor
freio de todos."