Resenha - A improvável teoria de Ana & Zak


"Este lindo dia caçoa de mim. O céu um pouquinho menos cinza do que o normal ri da minha cara. Meu humor está péssimo. Quero socar um hobbit."






A improvável teoria de Ana & Zak, Brian Katcher

Rocco Jovens leitores, 2016 



 Ana Watson se esforça ao máximo para ser a filha perfeita para os seus pais. Nunca tira notas baixas e participa de vários grupos na escola. Zakory Duquette é um geek apaixonado por convenções de games e afins. Zak nutre uma certa paixão por Ana, mas acredita que uma garota como ela jamais se interessaria por um nerd como ele. 

 Zak ou Duque como ele prefere ser chamado, vai muito mal na matéria saúde e para que ele consiga ser aprovado precisa ir aos jogos acadêmicos como reserva. A professora não lhe deu outra escolha e justo no final de semana dos jogos, é o final de semana da Washingcon, a convenção esperada por ele o ano inteiro. 

 Sabendo que não há o que fazer, Zak vai de má vontade, mas ao entrar na van que os levará, repara que Ana é uma das participantes e talvez esse final de semana nem seja tão ruim assim, não é mesmo?

 A professora está de olhos abertos, pois sabe que o garoto queria imensamente estar em outro lugar que não os jogos e por isso lhe incube a tarefa de "tomar conta" do integrante mais novo da equipe, Clayton, que além disso é o irmão caçula de Ana. Clayton tem muito interesse pelas histórias que Duquette lhe conta sobre a Whasingcon. E na hora que Duquette entra no seu banho, Clayton foge e aí as confusões começam.



"-Ela é muito pra mim. Minhas previsões não são muito positivas nesse sentido.
Arnold continua empacotando seu equipamento.
-É, bem, eles disseram que teríamos cidades lunares em 1990. E ninguém jamais previu a internet, ou as câmeras digitais. Às vezes, os melhores palpites dão errado, e as teorias mais improváveis se confirmam."


 Ana acaba furiosa porque acha Zak um tremendo idiota e ainda por cima deixa seu irmão escapar. Por algum motivo Ana morre de medo do que seus pais farão se descobrirem que ela "perdeu" o irmão. Zak percebe que precisa ajudar e os dois vão para a convenção em busca de Clayton. A partir desse ponto o livro é uma confusão atrás de confusão. Os dois personagens acabam em situações inusitadas no vasto mundo dos nerds e encontrar um menino naquele mar de gente, vai ser uma busca enorme. Entre as diversas confusões, 

 Ana e Zak começam a ver lados que até então eles não conheciam um no outro. Eles acabam confidenciando os problemas com os quais são obrigados a viver, por que apesar de ver o garoto sempre sorridente, ele carrega as suas dores, assim como a Ana. Uma amizade que era improvável, acaba surgindo e logo após uma paixão. O livro se desenrola todo em um único dia, mas acontecem tantas coisas que daria para ter se passado em um mês. É um livro curto e os capítulos também são e eles alternam em narrativa com os dois protagonistas. É leve, divertido e eu realmente não esperava curtir tanto. Apesar das levezas, tem os seus dramas embutidos e ver como os dois acabam se apoiando um ao outro e superando as suas dificuldades é bem bonito. 
  

Beijinhos da Beta!

Tecnologia do Blogger.