Resenha - Garoto 21



"-Um dia vai aparecer uma oportunidade. Olha só o Harry Potter. A vida dele era terrível, mas um dia ele recebe uma carta, entre em um trem, e tudo muda depois disso. Tudo fica melhor. Mágico.
-É só uma história.-Assim como nós... também somos histórias."






Garoto 21 -  Matthew Quick
   Editora Intrinseca, 2016


    Acompanhamos Finley, um garoto de pouquíssimas palavras que não se abre com ninguém. Finley, como muitos jovens pelo mundo utiliza do esporte como um escape. Através do basquete ele é capaz de esquecer os problemas que rondam a sua vida.
   
    O garoto não tem mãe e na sua família não se toca nesse assunto. Sua família tem uma vida sofrida. O pai sustenta a casa sozinho e eles ainda precisam cuidar do avô que no lugar das pernas só lhe restou os cotos. A cidade é comandada pela máfia irlandesa e quem não anda "na linha" sofre consequências. Portanto, o basquete e sua amiga de infância e agora namorada, Erin são a única fuga da realidade. A normalidade da vida de Finley muda quando seu treinador de basquete da escola lhe pede um grande favor...


    Russ cai de paraquedas na vida de Finley. Russ perdeu os pais assassinados e desde então acredita que é um alienígena que veio do espaço e que logo seus pais o virão buscar para ele retornar ao cosmos. Ele só aceita ser chamado de Garoto 21. Finley agora precisa ajudar o garoto a se adaptar na nova escola e com isso o Garoto 21 está sempre junto. Parece improvável, mas daí surge uma amizade. Estranha amizade que acaba mudando tudo na vida deles. 


    
   





"A verdade é que muitas coisas aconteceram comigo, coisas boas e ruins. Eu precisaria de muitas palavras para explicar, mais palavras do que sou capaz de dizer."





    Esse livro apesar de o lermos pela visão de um adolescente nos traz temas sérios por trás da trama principal. Ele fala sobre máfia, sobre o tráfico, sobre a discrepância social. Nos mostra que uma amizade pode nos ajudar a superar muitas coisas. Juntos Finley e Russ, superam seus lutos e juntos eles dão força um ao outro, mesmo na sua peculiar forma de ser amigos. Uma história que me colocou pra refletir de uma maneira sútil. De leitura super leve e fluida, com linguagem de fácil compreensão. Matthew Quick soube muito bem dosar a leveza com temas sérios. E preciso dizer que amo livros que citam outros, e esse cita nada menos que Harry Potter (gostamos muito disso). Então, eu recomendo muito esse livro. Espero que os futuros leitores dele apreciem tanto quanto eu.


       Beijinhos da Beta 😘


Tecnologia do Blogger.