[Resenha] Corte de espinhos e rosas

Humanos vivem coexistindo com o mundo místico dos feéricos. Cada um ao seu lado de uma muralha. A família de Feyre, uma jovem humana, vive em situação de pobreza e diante disso, a jovem sai à caça de animais na floresta para sobreviver. A floresta traz perigos, além dos selvagens comuns aos humanos, podem haver ainda seres do mundo místico que vivem em iminência de cruzar a muralha. 
Ficha técnica
Autora: Sarah J. Maas 
Editora: Galera Record
Ano: 2015
Páginas: 434
Feyre mata um lobo em meio às suas caçadas e não podia imaginar o quanto a sua vida seria revirada por esse fato. Não vou contar o que acontece com detalhes, mas a jovem se vê sendo levada ao outro lado da muralha invisível e precisando conviver com os seres dos quais sempre ouviu histórias horríveis serem contadas. Mas ela não sabe mesmo o quanto a sua vida será mudada.
Não se sinta mal nem um segundo por fazer o que a faz feliz.
A "besta" que a levou não age da forma que a moça imaginava e vocês podem prever o clichê aqui, certo? Feyre começava a se dar conta de que as histórias que ouviu não são tão verdadeiras assim,ao menos nem todos os seres são tão maléficos como se pensava. Do outro lado da muralha também existe o bem e o mal, como em tudo, há dois lados da moeda.
— Você não sabe escrever, mas aprendeu a caçar para sobreviver. Como?
Parei com a mão no portal.
— É o que acontece quando você é o responsável por vidas que não são a sua, não é? Você faz o que precisa.
Comecei esse livro com receio de não gostar porque nem sempre consigo me adentrar nas fantasias, mas a trama me cativou, mesmo trazendo elementos bem semelhantes a outros livros que já li. Isso não foi algo que me incomodou durante a leitura. Desde o princípio me vi bem envolvida com o mundo contido nas páginas do livro. 

Confesso que o começo da estória me fez esperar por uma mocinha diferente, mas ela foi mesmo uma mocinha. Feyre pode incomodar um pouco durante a leitura. Ela aceita muito facilmente as coisas, parecendo que não nutre uma opinião própria diversas vezes e o fato dela sempre ser salva por um macho incomodou meu lado feminista. Porém, isso não me desanimou, já que há outros personagens que eu adorei muito. 
Era difícil conter as lágrimas, mas consegui. Não daria àquelas pessoas a satisfação de me ver desmoronar.
O conjunto do livro é ótimo e quero seguir a ler os outros dois livros que se seguem a esse. O primeiro livro acaba e deixa aquela sensação de querer mais sobre aquele mundo e em como seguirá a vida além dali. Apesar da mocinha não ser das mais cativantes e de algumas previsibilidades na trama, a escrita te envolve e eu recomendo a leitura. 
Mas aproveitei o momento; minha vida ficou linda de novo durante aqueles poucos segundos em que nossas mãos se encontraram.
NOTA: 4,5/5 🌟




Tecnologia do Blogger.