19 novembro 2017

Resenha - O sol é para todos

O sol é para todos, Harper Lee
Editora Abril, 1982




#Sinopse: Sucesso desde a sua publicação, em 1960, "O Sol É Para Todos", de Harper Lee, se mantém como um dos romances mais adorados em todo o mundo. Acompanhando três anos da vida dos jovens Jem e Scout Fincher numa terra de profundo preconceito racial, a história é pontuada pelo caso de um homem negro injustamente acusado do estupro de uma garota branca numa pequena cidade do Alabama. Retrato fiel do terreno sulista norte-americano no início dos anos 1930, foi eleito pelo americano Librarian Journal o melhor romance do século XX. Além disso, uma recente pesquisa com bibliotecários ingleses colocou a obra no primeiro lugar da lista dos livros mais importantes de todos os tempos - na frente, inclusive, da Bíblia e da trilogia O senhor dos anéis, de J.R.R. Tolkien.
"Queria que você a conhecesse um pouco, soubesse o que é a verdadeira coragem, em vez de pensar que coragem é um homem com uma arma na mão. Coragem é fazer uma coisa mesmo estando derrotado antes de começar – prosseguiu Atticus. – E mesmo assim ir até o fim, apesar de tudo. Você raramente vai vencer, mas às vezes vai conseguir."

#Opinião: O sol é para todos vai ficar gravado pra sempre no meu coração. O livro nos traz lições de vida, construídas por crianças. Lançado na sua primeira edição, em 1960, até hoje é consagrado pelo público. A história é ambientada no início dos anos 30, nos quais sofriam com a Grande Depressão.

 O livro é narrado pela Scout, uma menina de 8 anos que enxerga o mundo bem à sua própria maneira. Muitas aventuras vive com seu irmão, Jem, poucos anos mais velho do que ela. Começamos a história, com essas crianças e mais o Dill, criança que passa os verões por lá, envolvidos no mistério dos Radley. A casa dos Radley permanece sempre fechada e isso é um prato cheio para crianças cheias de imaginação.



Scout e Jem, são filhos de Atticus Finch, advogado que cria seus dois filhos sozinho, com a ajuda da empregada, Calpurnia. Atticus cria os filhos de maneira livre e tenta ao máximo passar os seus valores éticos a eles. E a visão de vida do advogado, estava bem além de seus conhecidos e seu tempo.

 Um clássico que nos traz reflexões e nos coloca para pensar. Aborda temas como racismo, estupro, violência. Além de tudo nos traz ensinamentos como empatia, a luta por um mundo melhor, fazendo a nossa parte,mesmo que seja pequena. É por nós que as mudanças começam. 

 Harper Lee nos mostra que todos nós somos pessoas, independente de classe, cor, credo, ideologias, somos todos pessoas. Esse livro, eu vou indicar pra sempre para as pessoas. Um primor que te leva a se questionar e te mostra que quando somos crianças, somos bem mais sábios, certamente. E apesar de ser um clássico bem antigo, a linguagem e a escrita usadas são fáceis e fluem de maneira boa, então quem tiver problemas com escrita, lhes digo que esse livro tem mais essa parte de boa. 

(…) Se só existe um tipo de gente, por que as pessoas não se entendem? Se são todos iguais, por que se esforçam para desprezar uns aos outros?



About Us

Arquivo do blog

Recent

recentposts

Random

randomposts