Resenha - A última estrela

 Olá, olá, olá! Tudo bem? Então, hoje é dia de mais uma resenha pra vocês. Como a resenha é para ser de A última estrela, terceiro e último livro de uma trilogia, resolvi falar um pouquinho acerca dos outros dois primeiros livros. 

 O primeiro livro é A quinta onda, onde conhecemos o mundo que está entrando em colapso. Ondas diferentes atacam o mundo e em cada uma delas algo de destruidor acontece. Cassie, perde os país e agora precisa cuidar do seu irmão Sam. Sam é levado por pessoas que deveriam ser as protetoras, mas são o inimigo. Ninguém é confiável e Cassie precisa recuperar a única pessoa que resta em sua vida. Ela luta pela sobrevivência, mas é encontrada por um garoto chamado Evan, no qual ela não tem confiança. Entretanto ela só pode contar com ele para lhe ajudar. Os Outros como chamam aqueles que invadirão o mundo vão acabar contudo? Entregar-se ao desespero ou ter esperança?


 Esse primeiro livro é eletrizante e o melhor da trilogia, com certeza absoluta. Além da ação, tem a dose certa de romance. A escrita é envolvente e você se vê preso nas páginas sem poder desgrudar os olhos. 





 Em O mar infinito, Cassie agora tem os companheiros de seu irmão que também eram feitos "reféns". Eram treinados como um exército, prontos para acabar com o resto de humanidade que sobrasse. Ao final de A quinta onda, perde-se Evan Walker e em O mar infinito vemos a espera da turma para o retorno dele. Já sabe-se que os Outros não são humanos, mas o objetivo deles não fica tão claro. Nesse segundo livro o foco sai um pouco de Cassie e passa para outra personagem também, a Especialista e eu não tenho  uma boa "relação" com ela, não. Simpatizo um pouco menos com ela e não entendi o porquê do autor ter feito isso. Me incomodou um pouco, mas a ação continua o que é o ponto forte desses livros. 



#Sinopse, A última estrela: O inimigo são os Outros. O inimigo somos nós mesmos. Eles vieram até nós porque querem a Terra. Vieram para acabar conosco. Vieram para nos salvar. Eles não inventaram a morte, mas a aperfeiçoaram. Deram um rosto a ela, porque sabiam que era a única maneira de nos exterminar. Por quê? Quem são eles realmente? O que querem de verdade?

 Atrás de tantas perguntas e enigmas, há uma verdade: Cassie foi traída. Zumbi, Especialista, Nugget também. E todos os 7,5 bilhões de habitantes da Terra. Traídos pelos Outros, traídos por si mesmos. E tudo terminará onde começou no campo de batalha que é o coração humano.

 Nos últimos dias da Terra, os sobreviventes precisarão decidir o que é mais importante: salvar a si mesmos ou salvar o que nos torna humanos.
"Sempre foi desse jeito, eu quis lhe dizer.  Suportamos o insuportável. Toleramos o intolerável. Fazemos o que precisa ser feito até que nós mesmos nos desfaçamos."

#Opinião: Começo dizendo que o final dessa trilogia é satisfatório, nada mais do que isso. Esperava muito mais. Não entendi o que o autor quis pra esse final e é tão cheio de frases enigmáticas que os mistérios ficam mais mistérios ainda. Eu queria respostas que não tive e queria protagonismo de quem não teve. O autor deu um espaço muito grande para personagens tão chatos. Que decepção. 

 Cassie agora quer ir atrás de Evan Walker, mas pra isso ela precisa ir com a Especialista (ninguém merece e Cassie, eu te entendo). Especialista agora não é totalmente humana, tem a sua parte de Outros e ela própria não sabe lidar muito bem com seus novos dotes. Ben "sem graça" Parish, fica com as crianças, Sam e a chata e nada necessária Megan que apareceu não sei para quê. Enfim, elas vão enfrentando todos os percalços do caminho. Elas chegam a base e a guerra se desenrola. E acaba de um jeito que não sei nem explicar. 



  O livro continua com bastante ação,assim como os primeiros, o que deixa a leitura correr. A escrita de Rick segue fácil.A união daquele grupo segue, mesmo de forma estranha.  Ao final, entendemos o porquê do nome A última estrela. 

  O final me decepcionou mais. Eu não queria um final feliz, não mesmo. Mas não entendi o que o autor quis nesse final. Ele manteve um personagem vivo e deu a ele um final sem sentido, ao meu ver. É bem difícil escrever essa resenha sem dar spoilers. Queria poder ser mais clara, mas aí iriei estregar pra quem for ler. 

 Gente, me perdoem por essa resenha estranha, mas é que só quem ler esse livro vai ser capaz de entender meus sentimentos ao final da trilogia. Leiam, e venham aqui discutir comigo. Não sei o que sentir nem pensar e não sei mais amar Rick Yancey. 

Por Roberta Muniz
Tecnologia do Blogger.